A criação de uma equipe para a produção e adaptação de materiais acessíveis, bem como voltada a outras ações de inclusão, é uma demanda antiga da Fundação Cecierj, que foi retomada em 2019 pela Comissão de Atendimento ao Aluno com Necessidade Educacional Especial do Consórcio Cederj. Devido à demanda e também aos diferentes tipos de atendimento que a Fundação Cecierj presta, foi criado em janeiro de 2020 o Núcleo de Acessibilidade e Inclusão – NAI, para o planejamento e a execução das ações de inclusão da instituição.

MISSÃO:
Promover e viabilizar soluções de acessibilidade e inclusão para o público interno e externo da Fundação Cecierj através de ações que rompam barreiras e promovam a acessibilidade física, tecnológica, comunicacional, atitudinal e social, abraçando as diferenças em um espírito de igualdade e justiça social.

Segundo a Lei Brasileira de Inclusão (Lei n° 13.146), as barreiras constituem

“qualquer entrave, obstáculo, atitude ou comportamento que limite ou impeça a participação social da pessoa, bem como o gozo, a fruição e o exercício de seus direitos à acessibilidade, à liberdade de movimento e de expressão, à comunicação, ao acesso à informação, à compreensão, à circulação com segurança, entre outros”.

VISÃO:
Tornar a Fundação Cecierj uma instituição 100% inclusiva, rompendo as barreiras físicas, tecnológicas, comunicacionais e atitudinais.

METAS:

  • Tornar-se a referência institucional em pesquisa, desenvolvimento e implementação de tecnologias assistivas e inclusivas.
  • Consolidar uma equipe permanente de especialistas em produção de materiais plenamente acessíveis.
  • Tornar proativo o processo de produção de materiais acessíveis.
  • Tornar plenamente acessível todo o acervo de materiais didáticos e institucionais.
  • Disseminar a cultura de acessibilidade e inclusão nos demais setores da instituição.
  • Ser reconhecido como o canal institucional oficial para assuntos de acessibilidade e inclusão.

VALORES:
Respeito às diferenças: Cada pessoa é individual em suas diferenças, o que as tornam únicas.

Foco nas pessoas: Trabalhamos no atendimento às necessidades individuais. As tecnologias e recursos utilizados são apenas ferramentas para o nosso trabalho.

Ética: as informações sobre as pessoas são confidenciais, respeitando os limites da legalidade. A pessoa com deficiência ou necessidade especial goza do direito de privacidade e não deve ser exposta em situações que possa configurar em constrangimento.

Promoção da Diversidade: na busca por uma Fundação mais justa, igualitária, acessível e, finalmente, inclusiva.

PARCERIAS:
Caberá ao NAI estabelecer vias para a troca de expertise com comissões da área e especialistas externos de notório saber. Em especial, para apresentações das principais ações, discussão de dúvidas de equipe e apontamentos de novas soluções e novas tecnologias para acessibilidade e inclusão.

Serão estabelecidos convênios e outras formas de cooperação entre a Fundação Cecierj e instituições como o Ines, o Instituto Benjamin Constant e os núcleos de acessibilidade das universidades consorciadas, no sentido de formar parcerias aprimorem o atendimento aos estudantes NEE.